Retrospectiva

Falta pouco. A poucas horas, estaremos em um novo ano. É algo surpreendente simplesmente normal. Ano Novo. Todos os anos são assim. Como um livro em branco em que os dias são nossas páginas, e a cada dia vamos formando a nossa história. E como um livro, podemos encontrar de tudo. Momentos bons ou ruins, ganhos e perdas, aventuras perigosas ou apenas aventura. Temos 365 dias. Para pensar, refletir, viver. Dias que muitos aproveitam, outros deixam para depois, e alguns deixam para fazer tudo na última hora. Os dias passam, e cada capitulo vai tornando sua forma.

Ao iniciarmos um novo ano, podemos vivenciar vários tipos de situações. Ao longo do ano, não sabemos o que vai ou não acontecer, simplesmente esperamos acontecer e no final dessa história, teremos o nosso livro, seja ele bom ou ruim, o que vai depender é de quem escreverá a história.

Foi um ano difícil, mas ao mesmo tempo tive vitórias e também perdas , pois perder também faz parte. Passei por momentos difíceis que jamais imaginaria. Anos que ficaram para trás. Tanto na vida particular, como na vida profissional. Por um lado, tristeza e por outro alegria. Momentos que nunca serão esquecidos, e outros que é preciso esquecer.

Novas aventuras, novas pessoas. Elas simplesmente acontecem e aparecem quando menos se esperam. Perigosas ou não, mas que te fazem bem, ah e como fazem.  E em um momento de tristeza, você percebe que tem q deixar ela de lado. Fazer algo que jamais imaginaria em fazer. Algo que só você é capaz.  E você acaba percebendo que aquela tristeza que sentia, ficou de lado, mesmo que por pouco tempo. Lembranças, sejam elas boas ou ruins nunca deixarão de ser lembranças, portanto, querendo ou não, elas jamais deixarão de existir e é por isso que ficamos felizes ou tristes.

Tive um ano bem complicado, triste, mas que por outro lado foi bem aproveitado. Bastante coisa nova. Novos conhecimentos, novas atividades e novas aventuras. Percebi que não basta esquecer o passado, mas sim saber conviver com ele, para programarmos um futuro. Nada se apaga ou é substituído. Nada é fácil mas não significa que é impossível. Um livro uma vez publicado, está no ar. Uma história não é apagada, mas uma nova pode tomar seu lugar.

Por isso, que no ano que se inicia, não deixe a história passada continuar. Que no último minuto do ano, possamos escrever fim. Com final feliz ou não, isso não importa;  a história precisa chegar ao fim. Está na hora de um novo começo, um novo livro, uma nova história.

E que às 23:59 do dia 31 de dezembro de 2015, deixemos tudo que vivemos nesse ano para trás, para que possamos enfim receber uma nova vida e que ele seja bem melhor, que o anterior.

Desejo aqui, muita paz, harmonia, alegria a todos, e que Deus esteja sempre conosco. Aos que por algum motivo, se identifique ou não com meu texto, que acompanharam ou não, pois na verdade, essa é a minha vida, a minha história e essa, a minha retrospectiva.

Feliz 2016

31/12/2015

retro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *